top of page

ABORDANDO O CLIENTE

 


Quem já se sentiu incomodado sendo abordado por um vendedor de loja ou garçom enquanto passava por uma vitrine ou em frente a uma lanchonete?

Pois é. Isso é constante e muita gente não gosta. Abordar o cliente não é uma prática agradável para aqueles que desejam apenas observar ou até mesmo pretende comprar algo, mas prefere experimentar antes ou apenas está curioso, pesquisando, e aí aparece aquele vendedor que vai logo dizendo a frase padrão de abordagem:

Olá. Posso ajudar em algo? Está procurando algo específico? Qualquer coisa me chamo “Fulano” e estou a sua disposição, é só chamar.

Entendemos que é um meio de tentar agradar o cliente e deixá-lo a vontade. Mas realmente passa a ser incomodo muitas vezes, por ser repetitivo, padrão em todo lugar e inibe o cliente de entrar na loja.

A compra pode ser consequência de apenas uma sedução do próprio produto sendo testado pelo cliente. A venda e decorrente de uma abordagem suave, sem pressão, onde um simples bom dia e seja bem vindo, já é suficiente.

E os garçons de shopping? Esses são realmente chatos e inconvenientes, chegando a por o cardápio na sua frente! Ora, quem quer comer já sabe o que quer ou tá procurando, e se direciona para o produto de sua preferência, sendo atendido diretamente no caixa do balcão. Não queremos pagar comissão sem haver necessidade. Quem quer ser atendido por um garçom, senta em uma mesa e o chama.

Essas práticas de venda são agressivas e geram insatisfação do cliente, que muitas vezes, deixa de ir no local ou comprar o produto. Já viu como são as lojas de sapatos e eletrodomésticos, por exemplo, onde vários vendedores ficam na porta já prontos para abordar? São pressionados pelo proprietário antiquado, a encher o saco do cliente com perguntas chatas e constantes. Seguem protocolos estipulados pela loja obedecendo uma sequência onde cada um tem a sua vez. Se não vendeu, perdeu a vez e o outro pega a próxima vítima.

É isso. Essas atuações em vendas tem tradição e cultura proveniente de comércio varejista, sendo usado até mesmo em lojas de alto padrão. Algumas marcas são mais cautelosas e treinam seus vendedores profissionais e apostam no marketing bem planejado, onde o cliente é seduzido de outra forma.

Gostou da matéria? Vamos continuar com esse assunto sobre vendas e como fazer o cliente comprar o produto, mesmo tendo pesquisado na internet e apenas ter ido até a loja verificar o item para depois comprar em casa. O que faria um cliente pagar um pouco mais por algo que deseja?

O cliente sempre está disposto a pagar um pouco mais por um produto de melhor qualidade. Não é diferente em um atendimento.


Texto André Benevides | Imagens geradas com IA | Áudio com IA

40 visualizações0 comentário

Comments


ABORDANDO O CLIENTEPor André Benevides
00:00 / 03:10
bottom of page